Pagamento do DPVAT passa batido e donos de veículos ficam indignados

Pagamento do DPVAT passa batido e donos de veículos ficam indignados
Acostumados a quitar junto com o licenciamento, muitos sequer sabem onde podem acessar os boletos.

Ricardo Campos Jr., Liniker Ribeiro e MIriam Machado

O vencimento do DPVAT junto com a primeira parcela do IPVA nessa quarta-feira (31) passou batido para grande parte dos proprietários de veículos em Campo Grande. Acostumados a quitá-lo junto com o licenciamento, muitos sequer sabem onde podem acessar os boletos ou quanto estão devendo.

A equipe do Campo Grande News ouviu vários condutores na Capital e a indignação é consensual, principalmente porque os automóveis e motos com placa final zero, nove e oito acabaram de renovar a documentação, ou seja, vão ter que pagar dois seguros obrigatários em curto período de tempo.

O ourives Gewerson Fernandes Leite, 50 anos, tem quatro veículos e garante que não estava sabendo da mudança. Três deles tiveram licenciamento renovado no segundo semestre. “Isso é muito ruim. Mais uma conta para janeiro”, pontua.

Já o Leandro Rodrigues Falcão, 54 anos, tem carro com placa final nove e estava crente que não tinha pendências com a seguradora. “Agora tenho mais uma coisa com o que me preocupar. Fui pego de surpresa, não estava esperando essa mudança”.

“Me sinto lesada. É um desrespeito”, disse Sandra Regina Almeida, 47 anos. Ela pagou o IPVA em dezembro, com bastante antecedência para não ter de se preocupar e achou que também estava em dia com o DPVAT.

Acostumada a manter as finanças organizadas a longo prazo, ela diz que “agora não tenho um real para conseguir pagar o seguro, porque tenho outras despesas daqui até março”, pontua.

O vigilante Adriano Félix Nogueira, 39 anos, optou em pagar o IPVA de forma parcelada e também não estava sabendo que o DPVAT vencia agora. “Se eu soubesse disso antes, tinha providenciado para pagar tudo junto”, afirma.

Neuciney Almeida Costa, 35 anos, representante comercial, só ficou sabendo sobre o seguro obrigatório porque o atendente o avisou no momento em que estava quitando o imposto. “Tinha uma reserva que me ajudou a pagar. Caso contrário, não teria pagado. Eu acho que faltou informação”.

Denir dos Santos da Silva, 51 anos, é eletricista. Também não estava sabendo das mudanças, mas foi o único entrevistado pelo Campo Grane News que aprovou a medida. “Acho melhor pagar separado e agora. Começo do ano já tem muitas contas, mas é melhor pagar tudo agora”, pontua.

A seguradora Líder, responsável pelo DPVAT em todo o território nacional, afirma que apesar da mudança ter entrado em vigor em 2018, ela foi definida em 2015, conforme resolução do Conselho Nacional de Seguros Privados.

Em caso de não pagamento do seguro a cobertura deixa de ser válida somente para o proprietário ou condutor do veículo. As demais vítimas seguem com direito à indenização.

Não há multa sobre o valor previsto, que é diferente conforme o tipo de veículo. A não quitação impede ainda obtenção do comprovante de licenciamento anual do veículo e pode render multa, mas o Detrans só faz a verificação nas datas de vencimento do licenciamento.